#NossoFutebol007 #Fé004 Ganhar vidas: essa é a minha chamada

Ganhar vidas: essa é a minha chamada

Deus é como o rio perene de amor pelas vidas. A importância que o Senhor dá aos seus filhos é revelada em Sua Palavra e podemos ver os seus cuidados em nosso cotidiano. A grande dúvida não reside no questionamento se Deus ama as vidas. Na verdade, a grande questão é a importância que nós damos às almas. “Vidas são importantes para mim?”

Todos temos enorme valor diante de Deus. Talvez a sociedade escolha algumas características como sendo as mais notáveis, mas é o Senhor que entrega o real valor que cada alma possui. Deus ama os seus filhos!

O livro de Lucas em seu capítulo 15 descreve três parábolas onde o amor de Deus se revela através das palavras de Jesus:

  1. A ovelha perdida

“Que homem dentre vós, tendo cem ovelhas, e perdendo uma delas, não deixa no deserto as noventa e nove, e vai após a perdida até que venha a achá-la?”. Lucas 15:4

  1. Dracma perdida

“Ou qual a mulher que, tendo dez dracmas, se perder uma dracma, não acende a candeia, e varre a casa, e busca com diligência até a achar?”. Lucas 15:8

  1. O filho pródigo

“E, poucos dias depois, o filho mais novo, ajuntando tudo, partiu para uma terra longínqua, e ali desperdiçou os seus bens, vivendo dissolutamente”. Lucas 15:13

O núcleo comum revelado nas três passagens é o seguinte: algo de grande valor estava perdido. Muitos são os perdidos ao nosso redor, seja no meio dos nossos familiares, espaço de trabalho, meio acadêmico. São muitos aqueles que não conseguem encontrar mais as soluções, as saídas. O grande questionamento é quanto do nosso amor entregamos aos perdidos, aos necessitados. Aquilo que é importante para Deus necessariamente tem que ter importância para nós.

Dificilmente teremos uma atitude que possa impressionar a Deus, pois em tudo Ele é maior que nós, nossos pensamentos ou nossos feitos. Contudo, Deus afirma em Sua Palavra que há uma festa no céu quando uma vida é salva. Aquele que ganha almas está debaixo de dois decretos poderosos:

  1. O decreto da alegria

“Digo-vos que assim haverá alegria no céu por um pecador que se arrepende, mais do que por noventa e nove justos que não necessitam de arrependimento”. Lucas 15:7

  1. O decreto da sabedoria

“O fruto do justo é árvore de vida, e o que ganha almas sábio é”. Provérbios 11:30

Muitas vezes nos bastamos em nós mesmos, achando que somos suficientemente capazes de viver alheios, dispensando as vontades e coisas que alegram o coração de Deus, mas o Filho sabe que Deus é o verdadeiro provedor. Só Ele tem o perdão e a salvação.

Trazer os perdidos para uma vida de perdão e arrependimento é como levar os convidados para uma grande festa. Uma festa eterna, próspera e verdadeiramente plena.

Leave A Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *